A FARINHA DE MANDIOCA E A INDUSTRIALIZAÇÃO RURAL: UMA ANÁLISE ECONÔMICA E SOCIAL

Este estudo possui um duplo objetivo: 1. Analisar comparativamente as estruturas de produção e de remuneração entre os três tipos de casas de farinha no Ceará: a) primitivas (totalmente manual); b) as que utilizam os motores a gasolina; c) as que utilizam os motores elétricos; 2. Comparar este tipo de indústria rural existente no Ceará com aquele considerado urbano no Estado de São Paulo (intensivos em capital) a fim de se determinar os custos e os benefícios de se investir na produção de farinha em unidades de grande escala no interior do Ceará. Os principais resultados alcançados são: a) A casa de farinha que utiliza de motor elétrico possui as taxas mais elevadas de salários, produtividade e lucro. b) Os sacrifícios sociais impostos pela produção de farinha de mandioca através de uma unidade produtiva intensiva em capital e em grande escala (medidos através da elaboração na taxa de desemprego rural e a redução no consumo de farinha de mandioca) são, certamente fundamentais e, portanto, merecem uma atenção maior, atribuindo-se pesos ideais contra os benefícios econômicos ao se avaliar um projeto desta natureza.


Subject(s):
Issue Date:
Jun 30 1979
Publication Type:
Journal Article
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/253941
Published in:
Volume 17, Number 2
Brazilian Journal of Rural Economy and Sociology (Revista de Economia e Sociologia Rural-RESR)
Page range:
75-93
Total Pages:
19
Series Statement:
Volume 17
Number 02




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-07-11

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)