FLUXOS DE ALGODÃO EM PLUMA PARA EXPORTAÇÃO NO ESTADO DA BAHIA: UMA APLICAÇÃO DE PROGRAMAÇÃO LINEAR

Os ganhos de produtividade na agricultura brasileira vêm apresentando crescimentos expressivos, dessa forma o Brasil deveria estar se inserindo no contexto internacional com grande competitividade. No entanto, observa-se que a estrutura logística brasileira é um gargalo que vem reduzindo a competitividade agrícola do país. Como exemplo desta problemática, tem-se a cotonicultura brasileira que vem passando por profundas transformações que resultaram na posição do país como importante exportador mundial, mas que altos custos logísticos afetam seu desempenho. Analisando-se o fluxo de algodão em pluma para exportação no Estado da Bahia, segundo maior produtor, verifica-se que o quantum exportado pelo estado não é escoado pelos Portos baianos em razão da falta de infra-estrutura adequada para o escoamento do produto. Dado este cenário buscou-se avaliar alternativas de escoamento do algodão baiano destinado à exportação, avaliando diferentes cenários. Como principais resultados, o modelo indica que considerando a não implantação de infra-estrutura nos Portos baianos a produção deveria ser escoada via Porto de Santos e Vitória, o que representaria uma redução de 2,08% quando comparado com os atuais custos de escoamento. Numa alternativa, considerando a implantação da infra-estrutura necessária para o escoamento do algodão pelos Portos da Bahia, o modelo indica que cerca de 84% da produção deveria ser escoada via Porto de Aratu e o restante via Porto de Ilhéus, o que representaria uma redução de 28,39% sobre os atuais custos de escoamento. Ainda, teve-se como resultado que optando por implantar a infraestrutura necessária para exportar algodão em pluma em um Porto da Bahia, a opção que minimizaria custos de escoamento seria a implantação no Porto de Aratu.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/149116
Total Pages:
18




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-22

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)