PLANTAÇÕES E POLÍTICA FLORESTAL NO BRASIL: ANÁLISE DA FORMAÇÃO E DA INSTITUCIONALIZAÇÃO DE DEMANDAS (1960-2000)

Iniciando com uma revisão do processo de formação da política florestal brasileira e a sua evolução até a década de 1990, o presente artigo discute algumas das principais causas da fragilidade institucional que marcaram a política florestal brasileira a partir do processo de redemocratização iniciado na década de 1980. Partindo da constatação que essa situação foi causada pelas formas como ocorreu e se desenvolveu um tipo particular de articulação entre as agências governamentais e os interesses dos grupos particulares consumidores de madeira plantada e de alguns de seus subprodutos (em especial as firmas produtoras de ferro gusa, de aço e de pasta celulósica), o artigo relaciona algumas das conseqüências do processo de evolução da política florestal com questões afeitas à preservação e à produção florestal no país e suas articulações com a política ambiental.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/148612
Total Pages:
20




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-27

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)