COOPERATIVAS DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO MST: POSSIBILIDADES E LIMITES COMO INDUTORA DA SUSTENTABILIDADE DOS ASSENTAMENTOS

Este trabalho foi elaborado com o objetivo de avaliar a atuação de uma Cooperativa de Produção Agropecuária como possível indutora da sustentabilidade econômica, social e ambiental dos assentamentos de reforma agrária do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Para atender aos objetivos dessa pesquisa foi realizado estudo de caso no Assentamento de 30 de Maio, localizado na cidade de Charqueadas/RS, no qual funciona a Cooperativa de Produção Agropecuária dos Assentados de Charqueadas Ltda – COPAC. A pesquisa demonstrou a viabilidade da cooperativa como indutora da sustentabilidade econômica, social e ambiental do assentamento. Os resultados evidenciaram que a sustentabilidade do assentamento está relacionada a preservação dos recursos naturais, especialmente solo, e que a opção pela agricultura orgânica decorreu desta constatação. Nesse contexto, o cooperativismo é reconhecido pelos assentados, como a melhor forma encontrada para viabilizar a sustentabilidade destas famílias no campo.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/147378
Total Pages:
21




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-11-14

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)