PESCA E AQÜICULTURA COMO TECONOLOGIA DE BACKSTOP

A intensificação da pesca extrativa fez com que muitos dos estoques pesqueiros locais e internacionais fossem reduzidos a patamares não sustentáveis ou simplesmente desaparecessem. Por outro lado, o consumo de pescados e frutos do mar em geral tem aumentado com o aumento da renda per capita em praticamente todos os países. Estes fenômenos resultaram em uma alta do preço destes alimentos, propiciando o desenvolvimento de tecnologias de domesticação de espécies e reprodução em cativeiro, tornando atrativa a produção por meio de aqüicultura, limitando o preço e tornando-o relativamente mais estável. Neste sentido, a produção de peixes em cativeiro configura-se como um tipo de “tecnologia de backstop”, que acontece quando se consegue substituir um recurso natural por um produto fabricável a custos constantes e oferta ilimitada, substituto próximo do recurso natural. Para as economias de alguns países emergentes e, no caso específico do Brasil, a produção a custos constantes e preços competitivos no mercado mundial pode se constituir em alternativa das mais interessantes para o país como um todo e para o Nordeste, em especial, dadas as suas vantagens naturais de que dispõe. Além de apresentar a aqüicultura sob este enfoque, este artigo mostra as possibilidades da carcinicultura em estados como Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Introdução: a


Issue Date:
2006-07
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/146401
Total Pages:
9




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-04-26

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)