FONTES DE CRESCIMENTO DAS PRINCIPAIS CULTURAS TEMPORÁRIAS NO ESTADO DA BAHIA

O presente trabalho tem como objetivo determinar as fontes de crescimento das lavouras temporárias no Estado da Bahia. Pois, com grandes alterações ocorrendo no meio rural ocorrida principalmente a partir de 1990 com o incremento tecnológico, abertura comercial, perda de capacidade de financiamento da agricultura pelo estado e a carência quase que total de informações no tocante ao cultivo das lavouras temporárias, é de grande valia estudos que demonstrem essas alterações de forma sistematizada. Com esse intuito, utilizou-se a metodologia “shift-share”, conhecida como diferencial – estrutural, na mensuração das fontes de crescimento das atividades agrícolas, tendo como fatores explicativos da evolução da produção os efeitos área, rendimento e localização geográfica. As alterações na área cultivada das culturas foram desmembradas em efeitos escala e substituição. Apesar da importância da pecuária na Bahia, as pastagens não foram incluídas no estudo devido à ausência de dados estatísticos. Verifica-se um grande crescimento da soja nos períodos em estudo. O efeito rendimento não se mostrou marcante no crescimento da produção das culturas, apontando um possível baixo nível tecnológico para algumas culturas. O fator área foi mais percebido no crescimento da produção das culturas, indicando um uso extensivo do solo. Percebe-se que a soja foi a cultura que obteve maiores ganhos em área no estudo, em detrimento da redução da área de outras culturas. O algodão, a cana, o feijão, o milho e a soja obtiveram crescimento da produção de 1985 a 2002, mas a mamona e a mandioca tiveram decréscimo da produção.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/146391
Total Pages:
17




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-04-26

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)