ANÁLISE DA VOLATILIDADE DO DÓLAR E DO EURO: UM DIRECIONAMENTO PARA EMPRESAS DO AGRONEGÓCIO

A análise do padrão da volatilidade dos retornos gerados por derivativos de moedas estrangeiras é tópico particularmente importante para empresas que realizam volume significativo de negócios com o exterior, a exemplo dos grandes produtores brasileiros de produtos agropecuários, e que atuam no mercado de derivativos buscando eliminar riscos financeiros ligados às variações das taxas de câmbio. Neste artigo, realizou-se uma análise do padrão da volatilidade dos retornos do dólar americano e do euro, utilizando-se modelos da classe ARCH, considerando como premissa básica que a variância condicional fornecida por estes modelos pode ser utilizada como proxy para a volatilidade dos retornos dos derivativos de moedas estrangeiras. Os resultados sugerem que choques terão efeitos por um longo período de tempo sobre tais variáveis. As estimações evidenciam, ainda, assimetria indicando que choques positivos têm efeitos distintos de choques negativos tanto no euro quanto no dólar. O estudo sugere que o mercado de derivativos referenciados em euro é o que apresenta menor risco de variações nos retornos, isto é, revela-se como o mercado mais adequado para fazer hedge.--------------------------------------------The analysis of the pattern of returns volatility generated by derivatives based on foreign currencies is a important topic for companies that hold significant volume of business around the world. This is the case of the great Brazilian producers of farmed products who operate in derivative markets seeking to eliminate financial risks related to changes in exchange rates. This paper presents an analysis of the pattern of volatility of dollar and euro return, using models of ARCH class, considering as premise that the conditional variance provided by these models can be used as a proxy for derivatives volatility returns. The results suggest that shocks will be effective for a long period of time on such variables. Results also indicate asymmetric since positive shocks have different effects from negative shocks on both euro and dollar. The study suggests that derivatives referenced in euro presents the lowest risk of changes in returns and therefore this market is more indicated to hedge.


Issue Date:
2008-07
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/114123
Total Pages:
12




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-26

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)